quinta-feira, 31 de maio de 2007

Mupy

Por esta página fiquei sabendo que o velho Mupy agora é oferecido em caixinha. Claro que não é a mesma coisa que tomar em saquinho! Ver aquele saquinho gordinho, cheio de líquido e ar. Furar o saquinho com o canudinho. Quase furar o dedo no ato. Ir esvaziando, bebendo pelo canudinho, deixá-lo sem ar, como uma pele seca... hehe

Bateu aquela vontade de tomar um Mupy geladinho.... Por aqui ainda não achei uma bebida de soja que tenha este gosto de infância!
Provei bebidas de soja puras ou de sabor avelã e não consegui tomar. Estou totalmente acostumada ao sabor do velho Mupy...

Para ver links de páginas sobre coisas da infância, anos 80 e 70, tanto brasileiras como espanholas, veja este post do meu outro blog E-Metropoli: nostalgia
Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

segunda-feira, 28 de maio de 2007

Frase do dia

A frase de dia vem de um episódio antigo do CSI que vi na hora do almoço.

Gil Grissom: "Las mejores intenciones están cargadas de decepción."

Sara Sidle: "Emerson?"

Gil Grissom: "Grissom."
Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

Lista Masculino/Feminino

Começo aqui uma pequena lista de masculino/feminino, de palavras comuns, que podem confundir os lusófonos. Vou atualizando aos poucos.

  • el agua * - a água
  • el águila * - a águia
  • el árbol - a árvore
  • el color - a cor **
  • el dolor - a dor **
  • el hambre * - a fome
  • la leche - o leite
  • la miel - o mel
  • la nariz - o nariz
  • el origen - a origem **
  • el paisaje - a paisagem **
  • el puente - a ponte
  • la sal - o sal **
  • la sangre - o sangue **
  • el viaje - a viagem **

* estas palavras vão com o artigo "el" apesar de serem femininas. Isso porque a palavra agua por exemplo começa pela letra tônica "a" e em espanhol se considera que o som ao juntar "a + a (tônica)" não é legal: "la agua". Ocorre cacofonia. Assim, mudam o la pelo el. Qualquer dúvida consulte o "Diccionario Panhispánico de Dudas - RAE" - pesquise por "agua" ou "hambre" por exemplo.

** Contribuição de javi brasil

Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

quinta-feira, 24 de maio de 2007

Turismo na Espanha

Spain.info
revistaiberica.com - viagem e turismo por Espanha e Portugal
Todo sobre España - tem uma área de "foto tour" para cada cidade.
TopRural - página sobre turismo rural.
Turismo en España - Wikipedia (es)
Spanish in Spain/Turismo - resumo do que se pode encontrar nas cidades mais turísticas.Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

quarta-feira, 23 de maio de 2007

Chuva

Continua chovendo por aqui. E o clima está abafado, com pólen voando por todos os lados. Muitas pessoas que conheço estão tendo reações alérgicas. Eu também.

Ontem houve uma tempestade elétrica. Há várias nesta região, e eu que pensava que em São Paulo havia muito disso e que aqui isso não me afetaria.

O problema aqui é que vivo no último andar de um prédio alto e sempre quando há esse tipo de tempestades com muitos raios, penso que pode ser a minha vez de ser atingida, já que os raios caem muito perto.

Desde que estou aqui, acho que caíram pelo menos dois raios diretamente sobre o prédio, porque o fusível de emergência "salta" apagando a eletricidade do apartamento. Ontem não caiu nenhum raio, mas foi assustador. Os raios parecem quase entrar pelas janelas.

E agora, sempre que me vejo em meio a tempestades elétricas, lembro-me de um conto de Herman Melville: O homem do pára-raios (El vendedor de pararrayos: texto completo online).
Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

segunda-feira, 21 de maio de 2007

Lombada de livro

Nunca havia pensado nesse detalhe, mas é interessante. Você já viu em que direção estão as letras de uma lombada de livro?

No Erik's Blog, no post Spinal Discord se compara a direção das letras das lombadas, nos Estados Unidos e na Espanha. Agora vou reparar em que direção estão as letras dos livros que tenho. E falo do resultado depois.

Link:

Para quem tem dúvida sobre o nome das partes de um livro: uma imagem esclarecedora.

(update 23/05/07)

Melhor que fazer foto da minha estante, você pode visitar este grupo do Flickr, "Bookshelf Project", e dar uma olhada em milhares de fotos de estantes cheias de livros de gente do mundo inteiro para ter uma idéia da orientação da lombada dos livros.

Tags: ,
Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

sábado, 19 de maio de 2007

Aprender espanhol 2

Links para complementar o estudo do espanhol. Pretendo atualizar a lista com freqüência, mas sempre vai depender da qualidade das páginas que encontrar. Favor informar links quebrados.

Podcast:

Audiobook:

Canais de tv da Espanha no Youtube:

Como descontração, no meu outro blog E-Metropoli:

Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

Um personagem na cola dos devedores

Existem na Espanha empresas de cobrança de dívidas que utilizam alguns personagens, como o cobrador do fraque, para irem atrás dos devedores.

A idéia consiste em que o personagem vá na cola dos devedores por todos os lados, em lugares públicos, até que a pessoa pague a dívida.

Há todo tipo de personagens. Um deles, o mais famoso, é "el cobrador del frac" como o senhor da foto, que passeava por Barcelona na semana passada.

Mas existem outros personagens como "el torero del moroso", "el zorro cobrador", monges em "el monasterio del cobro" e dizem que até uma pantera cor-de-rosa.

Para saber mais, visite a página de alguma dessas empresas:

El zorro cobrador
El cobrador del frac
El monasterio del cobro
El torero del moroso

Atualização (06/09/2007): O leitor pajoca1967 enviou o endereço da página de uma empresa chamada "El defensor del moroso", empresa dedicada a defender os que são perseguidos por estes personagens .

Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

quarta-feira, 16 de maio de 2007

Feriado local

Amanhã, dia 17 de maio, é feriado na Galicia. Dia das letras galegas. Um dia livre que vem bem a calhar.

Como na internet hoje em dia tem de tudo e procurando a gente acha, não é que encontrei o site do Dia das Letras Galegas? Até que é uma página muito interessante sobre o galego, com a história da língua, os escritores mais importantes e links para outras páginas.

No entanto, está tudo só em galego. Bem que poderia estar também em outros idiomas. Assim, pessoas que não falam a língua poderiam aprender algo sobre a cultura e a língua da Galicia.

OBS: O galego é compreensível para quem fala português.

Links
na foto, amuleto de Sargadelos
Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

Lendas, mitos, rumores e casos curiosos

Aqui vão alguns links sobre lendas, mitos, rumores, casos curiosos e incomuns. São todas páginas em espanhol. Aviso que algumas histórias podem ser de mau gosto.

Ikerjimenez.com: Periodismo de lo desconocido
Celtiberia.net > Biblioteca > Leyendas
Categoría: Leyendas de España - Wikipedia (es): ainda com pouco conteúdo.
Leyendas de España y otros lugares interesantes
Mitos y Leyendas (Pueblos malditos en España)
Brujería en España, Mitos y nuevos horizontes
Mitos urbanos
leyendas urbanas
Leyendas urbanas
Leyendas Urbanas - vale um link aqui, mas esta página possui uns anúncios muito chatos.Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

terça-feira, 15 de maio de 2007

Os Teixois

Os Teixois
Os Teixois - Asturias

Uma aldeia escondida no meio da natureza. Há uma visita guiada na qual explicam como usam a água como fonte de energia, para fazer os fornos funcionarem, os moinhos girarem, etc. etc.

A estrada é meio precária (estreita e não está asfaltada em um trecho), mas para mim valeu muito a pena!

O curioso foi quando um pato (que talvez ainda esteja por lá) nos acompanhou até o moinho, porque ele sabia que ao chegarmos colocariam o moinho para funcionar e ele poderia comer o milho moído!

Para saber mais:

Os Teixois - Wikipedia (es)
Conjunto Etnografico Os Teixois
Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

Playa de las Catedrales

Playa de las Catedrales (Praia das Catedrais) - Lugo
Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

Monasterio de Santa Cristina

Monasterio Santa CristinaFonte : http://maisespanha.blogspot.com

Certificado de Conclusão do Segundo Grau (Ensino Médio)

Quando fui solicitar a homologação de título universitário também aproveitei para pedir a validação do certificado de conclusão do Ensino Médio.

Já que eu sabia que ia demorar para conseguir homologar meu título universitário, aproveitando a viagem e pagando uma tarifa mais, dá para conseguir o certificado que comprove pelo menos a escolaridade de Ensino Médio.

Na Espanha, concluir o ensino secundário obrigatório dá direito ao título de Graduado en Educación Secundaria Obligatória e depois desta etapa, após mais dois anos de estudo, podem ter o título de ensino secundário facultativo, chamado de Bachiller.

O meu certificado de conclusão de segundo grau me deu direito ao título do Bachillerato, que possibilita passar pela Selectividad (vestibular) para poder entrar na universidade.

O trâmite para conseguir este certificado foi muito mais simples que o da homologação de título universitário. Realizei este trâmite diretamente na seção de educação da Subdelegación de Gobierno. Ou seja, pelo que sei, a papelada não teve que ir a Madrid, e só tiveram que contrastar as matérias que eu cursei com as do sistema educativo espanhol. Na seção de educação da Subdelegación possuem tabelas com a equivalência em anos e cursos de vários países.

Mas de qualquer forma este certificado não sai na hora. Tive que esperar 3 meses para recebê-lo.


E para que serve?

  • É provável que queiram comprovar nossa escolaridade se a gente quer realizar certos cursos (como o da Escuela Oficial de Idiomas) ou procurar emprego. Então, é uma boa ter um certificado oficial para demonstrar pelo menos nosso nível mínimo de escolaridade.
  • Com este certificado, podemos fazer um curso de Formación Profesional Superior. Isso não significa que a gente pode ingressar a um curso diretamente. Pode ser que dependendo do curso e da escola seja necessário participar de um processo de seleção.
Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

segunda-feira, 14 de maio de 2007

Aprender espanhol 1

Falar sobre como aprender um idioma sem ser uma especialista no assunto é complicado. O que posso fazer é contar como aprendi o espanhol e indicar algumas páginas interessantes que possam servir de apoio na aprendizagem.

Acho que é sempre difícil aprender qualquer coisa se não há constância e metas para serem superadas. No meu caso, aprender espanhol era uma necessidade.

De qualquer forma acho legal as pessoas se testarem sempre para que possam ter uma idéia do nível em que estão e para saber o que foi assimilado. Por exemplo, para quem estuda sozinho, acho legal tentar o DELE, para saber o nível do idioma e de quebra conseguir um certificado oficial de espanhol.

Atualmente tenho o certificado DELE de nível inicial, que aprovei em São Paulo. Fiz o exame depois de um cursinho de espanhol de 30 horas na empresa em que trabalhava em São Paulo. Com um bom professor é possível aprender muito em pouco tempo. Mas claro, tive que repassar muitas lições sozinha.

Agora penso tentar o DELE de nível superior, mas de qualquer forma necessito me preparar para este exame de forma séria. Dizem que não é fácil e pagar a inscrição do exame tem que ser um investimento e não um gasto.


Como comecei:
  • Dicionário de bolso pt-es e vice versa. Não faz falta comprar um super dicionário no inicio. O importante é realmente usar o dicionário e poder levá-lo a todos os lugares. Link: Dicionário Português-Espanhol online WordReference
  • É bom ir treinando e acostumando os ouvidos: ouvir música em espanhol. Canções que sejam claras e agradáveis. Ouvia muito "Romance" do Luis Miguel, em que ele canta bolero dos anos 50. Se não me engano são 3 cds. Só com isso já dá para praticar muito. Ouvir e cantar, tentar copiar a forma de pronunciar.
  • Treinar os ouvidos também vendo tv e ouvindo rádio em espanhol. Link: wwiTV.com (tv por streaming)
  • Lendo revistas e jornais. No começo é cansativo ler textos longos. Depois fui pegando a prática. O legal é encontrar o maior número de coisas agradáveis que possam ser feitas por dias seguidos. Link: XL Semanal (revista semanal), EPS (revista semanal), El Mundo (jornal), El País (jornal), La Voz de Galicia (jornal), ABC.es (jornal), PC Actual (revista), CincoDias.com (jornal finanças e economia), Expansión.com (jornal finanças e economia).

Já na Espanha:
  • Conversar e ouvir a conversa dos outros. Anotar vocabulário novo, falsos cognatos, frases confusas e repassar. Pronunciar.
  • Comprei um livro de espanhol para estrangeiros, o dicionário da Real Academia Española e um dicionário de verbos. Link: Conjugador de verbos.
  • Tv, estive horas vendo tv, para pegar as expressões mais coloquiais. Principalmente em programas de fofocas dá para pegar muita coisa. Aprendi muito mesmo vendo tv.
  • Perder o medo do ridículo e falar e falar. Falar do jeito que você pensa mesmo, errado. Pedia a meus amigos espanhóis que me corrigissem. E falar e falar. Não ter vergonha de errar. Com o tempo e a prática você vai se tornando mais objetivo e começa a pensar no idioma. Arriscar usar as expressões coloquiais para dar mais vida ao que se está falando.
  • Ler muito. Melhor em voz alta para poder ir se acostumando à pronúncia.
  • Copiar textos em espanhol. De jornais e revistas ou trechos de livros.
  • Escrever textos próprios, melhor no computador, porque assim é possível usar o corretor ortográfico. Depois mostrar para alguém que domine o idioma para apontar os erros.

O que eu faço agora:
  • Penso e falo tudo em espanhol. É automático. Até com minhas gatas. Agora o que tenho que fazer é praticar o português. Manter um idioma é um exercício constante.
  • Leio blogs em espanhol. Jornais e revistas. Não há problema nenhum em ler livros, só quando se trata de certos livros clássicos de séculos atrás.
  • Não tenho mais tanto receio em escrever em espanhol. Posso escrever textos de todo tipo, mas sempre que posso peço para que alguém corrija.
  • Sempre há vocabulário novo a assimilar.
  • Pouco a pouco o idioma vai se tornando íntimo e amigável. A riqueza de expressões, as diferenças com o português, a curiosidade é muito importante para dar continuidade à aprendizagem. Aprender um idioma abre mais uma parte do mundo para nós.

Links:

Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

segunda-feira, 7 de maio de 2007

Dutifri - Brasil

Ontem estreou no canal Telecinco de tv o programa Dutifri (tradução: Duty Free). E nada melhor que começar o programa com uma exótica viagem ao Brasil.

O apresentador, Javier Sardá, acompanhado pela ridícula Loles León (atriz cômica, que parece não precisar atuar já que sempre se representa a si mesma), fazendo papel de fresca chata. Falo nestes termos mesmo, porque o programa me deixou meio indignada.

Tinha expectativas de que fosse algo interessante. Imaginava, quem sabe, um programa com um apresentador conhecido dos espanhóis viajando pelo mundo, falando de curiosidades sobre os diversos países com uma boa pitada de humor. Mas o que ocorre é que não foi nada disso.

Esse programa sobre o Brasil foi catastrófico.

Foram ao Amazonas acampar no meio da floresta (com gritos da atriz cômica dizendo que tinha algo encostando nela), visitaram uma reserva indígena, onde o apresentador resolveu se pintar de índio e se camuflar para quando chegassem os turistas. Visitaram as praias do Rio (com samba e bunda de mulher, é óbvio) e um terreiro de Umbanda em São Paulo. No Rio foram ciceroneados por um argentino que vive numa favela (que moderno).

O problema foi a maneira como ridicularizavam tudo, as pessoas, os lugares, tudo.

Chamaram até um assaltante espanhol que fugiu para o Brasil para contar como foi maltratado pela Polícia Federal do Rio. Poxa, essa história do assaltante até daria umas tiradas legais, mas o cara tinha que aparecer só para dizer que foi maltratado. Nessa parte, o apresentador que achava graça de tudo, com cara de indignado.

Fala sério, foram até o Brasil para fazer um programa desses? Acho que dava para falar dos lugares comuns e também de muitas outras coisas interessantes. Dava para fazer humor sem partir para a baixeza.

Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

domingo, 6 de maio de 2007

Ao entardecer...

Ao entardecer, encontro pessoas catando coisas nas latas e containers de lixo espalhados pela cidade. Geralmente são idosos. Chegam a disputar e quase brigar por certos materiais. Alguns trazem seus carrinhos para ir juntando o lixo.

É chamada de Síndrome de Diógenes um comportamento que faz as pessoas irem acumulando coisas desnecessariamente, chegando a levar para casa lixo da rua. Dizem que se manifesta principalmente em pessoas idosas e solitárias. Parece que inconscientemente as pessoas juntam coisas pensando que talvez no futuro tais coisas possam ser úteis. Há muitos idosos que vivem sozinhos e sem familiares que os visitem.

De vez em quando aparece na mídia a história de vizinhos de idosos afetados por este problema que precisaram tomar medidas, como chamar os bombeiros, para que levassem todo o lixo acumulado na casa desses idosos. Muitas vezes a casa fica tao cheia de coisas acumuladas que a pessoa dorme no corredor ou mesmo fora de casa. Sem contar que se acumulam não só lixo, mas também junto com ele aparecem ratos, animais mortos, insetos, mau cheiro, um verdadeiro problema sanitário. Tem gente que acumula também não só objetos, mas também animais como gatos e cachorros, que acabam ficando numa situação lamentável.

Mas como diz uma matéria do El País, sou também uma dessas pessoas da atual sociedade de consumo, que vive com medo de algum dia acabar assim. Porque como muitas pessoas, eu também tenho mania de acumular muitas coisas. Livros, sapatos, cds, recortes de jornais e revistas que nunca mais vou ver, arquivos, fotos, favoritos, arquivos nos computadores. E se esse desejo de acumular se tornasse incontrolável, seria um passo para essa enfermidade.

Links:

Literalmente patológico
Síndrome de Diógenes: vivir entre basura
Consumer.es
El Hoarding o Síndrome de Diógenes con animales
Los casos de Síndrome de Diógenes se disparan - 20minutos.es
Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

Cineminha

Faz tempo que não vou ao cinema. Só vou na época do Festival Internacional de Cinema da cidade. Mas muitas vezes perco a oportunidade de ir ao festival também, porque só acontece durante uma semana e se naquela semana tenho outros afazeres, já viu...

Faz tempo que não vou ao cinema porque se é para pagar e ter o trabalho de ir até lá para ver filme dublado, acho melhor esperar uns meses para ver em casa e com legendas. Claro que em casa vejo filme dublado e legendado indistintamente, já que muitas vezes vejo o que está passando no momento na tv.

Mas é curioso como dublam tudo por aqui e como traduzem tudo. Quando assinei a tv a cabo achando que ia poder ver minhas séries americanas de sempre legendadas e descobri que estava tudo dublado quase tive um treco. Aqui na Galicia, tenho o serviço da empresa R para ter tv a cabo e internet. O serviço é satisfatório mas eles têm poucas opções para ver filmes e seriados com legendas.

Link: post interessante falando das traduções na Espanha.

Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

Anúncio de Banco

Há alguns meses recebi uma mala-direta do banco em que tenho conta corrente. Faz pouco tempo que tenho conta lá e fiquei surpresa quando recebi um folheto com um anúncio que dizia algo como "agora ficou mais fácil para você enviar dinheiro para o seu país".

Mas calma aí. Fiquei pensando com meus botões. Tudo bem, podem me identificar pelo meu NIE (RG de estrangeiro) para saberem que sou estrangeira, mas quem disse que eu quero essa diferenciação? Eu não pago as mesmas tarifas e comissões de banco? Quem disse que eu quero receber esse tipo de anúncio e que sendo estrangeira obrigatoriamente envio dinheiro para "o meu país"? Ou seja, já nas entrelinhas me dizem que minha estadia é temporária. E quem tem que me dizer isso?

Esse banco, que aliás oferece um serviço bem meia boca, tem como seu único serviço super-eficiente para com minha pessoa me enviar esse tipo de anúncio? Esse é justamente o tipo de "tratamento especial" que me deixa de boca aberta.
Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

Lobisomem

Como em vários países e culturas, a Espanha também tem seus casos de lobisomem.

Um desses casos é de um homem que ficou conhecido como o "Hombre-lobo de Allariz". Essa história rendeu até um filme chamado Romasanta, o sobrenome desse homem. O filme não é maravilhoso (na verdade, não gostei muito), mas interessante para conhecer a atmosfera da época.

Menciono esta história porque passo com freqüência pelas cidades em que provavelmente esse homem aterrorizou a população. Estar nos povinhos, no meio da floresta e pensar como seria naquela época (meados do século XIX) é um pouco inquietante... Nestes povos, as pessoas não gostam muito de falar no assunto.

Há um site chamado Romasanta, memoria cierta de una leyenda, que possui muitas informações interessante sobre o caso.

E este blog tem uma entrada extensa sobre a história de Romasanta.

Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

sábado, 5 de maio de 2007

Homologação de título

Vou contar qual é o status da homologação do meu título na Espanha.

Tenho um diploma de bacharel em Direito. E já imaginava que não seria nada fácil conseguir que homologassem meu título com rapidez, já que eu havia ouvido histórias sobre gente de países da própria Uniao Européia que estava tendo problemas para homologar o título.

Primeiro tive que ir a "Subdelegación de Gobierno" daqui da cidade, no setor de "Educación" para saber quais eram os documentos necessários para começar os trâmites da homologação. Já me desanimaram falando que diploma de Direito era difícil de ser homologado, que havia passado por ali gente da Venezuela e de outros países latino-americanos que tiveram que estudar quase todas as matérias novamente, etc.

Acho normal que haja dificuldades para homologar um diploma de Direito, já que apesar dos sistemas jurídicos da Espanha e do Brasil serem semelhantes, existem várias especificidades que obrigatoriamente precisam ser conhecidas, para que alguém possa merecer ter um papel que permita equiparar seu título ao título local. Mas claro, eu não imaginava as dificuldades, que vão além das de tramitação.

Na "Subdelegación" preenchi o formulário de solicitação da homologação, entreguei cópia do meu diploma universitário viajado e carimbado por todos os lados, histórico escolar traduzido, programa detalhado das matérias que cursei, foto, cópia do meu NIE, comprovante do banco de que paguei as tarifas para o trâmite, etc. Essa documentação foi entregue ali na "Subdelegación" e dali enviaram ao MEC da Espanha, que está em Madrid. Isso foi em 2005.

Me avisaram que eu ia receber uma carta do MEC da Espanha em alguns meses. Creio que recebi a carta depois de 3 ou 4 meses. Recebi uma resolução que vinculava a homologação do meu título à realização de uma prova específica. Essa prova, tirando duas ou três matérias, engloba praticamente todas as matérias do curso de Direito, mas pelo menos não me obrigava a cursar nenhuma matéria em concreto. Acho que foram benevolentes comigo.

Mas para que me passassem a ordem do MEC, ou seja, o papel para levar a alguma universidade para realizar a prova, tive que enviar um papel assinado informando que eu estava disposta a realizar essa prova. Na carta do MEC que eu havia recebido não dizia nada sobre eu ter que enviar uma carta concordando com a resolução. Foi só quando liguei ao telefone de contato do MEC que eles me informaram o que eu deveria fazer. Mas isso depois de ser atendida por uma pessoa bastante grossa, de mal com a vida mesmo e que não deveria nunca atender a pessoas que estão numa situação complicada e que nao podem se defender pois dependem dos seus serviços.

Assim, fiz o que eles me disseram. Enviei a carta. Em troca, eles me enviaram a ordem do MEC por carta certificada, ou seja, para constar desde quando começa a contar o prazo para fazer a prova específica. Porque há um prazo de 2 anos para fazer tal prova. Meu prazo expira no ano que vem.

Aí vem a neura. Depois de toda aquela história não estou estudando. Não estou me preparando para a prova e creio que deixarei passar a data. E por quê?

Tenho que escolher uma faculdade para fazer a prova. Tenho algumas opções. A universidade local e as universidades a distância por exemplo. Cada universidade tem seus prazos e suas normas. Mas esse não é o problema. O problema é que eu praticamente tenho que estudar sozinha o conteúdo de uma carreira de outro país e não tenho quem me oriente. Não sei quais são os livros e autores adequados, não consigo me planejar ou compaginar estudo e trabalho. E finalmente, não creio que a homologação me traga vantagens suficientes para passar por toda essa aventura.

Algum dia decidirei voltar a passar por essa tramitação e então farei a prova. Pode ser que as regras do jogo tenham mudado. Mas aí já será outra história.

Para saber mais:

MEC - Títulos - Homologación de Educación Superior a Universitarios


Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

As serpentes e o leite materno

Na Espanha rural e em vários países latinoamericanos há uma crença popular de que as serpentes podem chegar a entrar nas casas de mulheres que acabaram de dar a luz para beber o leite materno. É provável que esta lenda também seja conhecida em outros lugares, mas eu confesso que nao conhecia a história.

Descobri esta curiosa história por intermédio de uma amiga, que me conta que em povoados aqui perto tomam todas as precauções para que as serpentes não entrem em casa, fechando portas e janelas.

Há variações da mesma história que podem ser consultadas nas páginas abaixo.

Para saber mais:

Serpientes/Culebras y lactancia
Leche y Culebras

Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

Para mais postagens sobre a Espanha

Visite meu outro blog E-Metropoli, onde inicialmente escrevi minhas primeiras postagens sobre a Espanha.
Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

A língua materna

Encontro muitos brasileiros que estão na Espanha há apenas alguns anos e já falam o português com certo sotaque espanhol e muitas vezes uma mistura, um portunhol que só faz sentido entre os que estão por aqui.

Quando percebi isso, logo pensei que o mesmo ocorreria comigo e que a única forma de evitar o portunhol era ler e escrever diariamente em português. Mesmo assim nada pode evitar o esquecer palavras, o não pensar mais em português.

Ligo para o Brasil para falar com a família e já me dizem que falo estranho.

A língua materna é mais que simplesmente a nossa primeira língua, pelo menos é o que penso. É a língua do coração e com a qual a pessoa cresce, convive, expressa-se e pensa.

Falo e escrevo em outros idiomas, mas não pensarei nem sentirei da mesma maneira que em português e nem com a mínima correção necessária.

Assim que esquecer palavras, ter que pensar para pronunciar, sentir-se estrangeiro ao falar sua própria língua é de certa forma doloroso. Uma pequena dor silenciosa. Falar o espanhol como estrangeiro e falar também o português como estrangeiro é um pequeno ponto escuro sem explicação.

Mas como dizem que há males que vêm para o bem, apesar de esquecer o português ganhei muito no espanhol.

Agora aprecio muito o idioma espanhol e cada dia um pouco mais. Há uma riqueza de expressões muito grande. E me preparo para prestar o exame do DELE de nível superior (do jeito que sou nervosa, nunca acho que estou preparada).
Fonte : http://maisespanha.blogspot.com

Objetivo

Este blog pretende apresentar algumas características, fatos, histórias e curiosidades referentes a Espanha sob a ótica de uma estrangeira. Além disso, busco conhecer gente para trocar experiências.

A foto no cabeçalho do blog é da Plaza Mayor de Santiago de Compostela. Foi tirada da catedral.

Desde que cheguei aqui senti grandes diferenças. Vivi toda minha vida em São Paulo e agora estou numa cidade de 110 mil habitantes na região da Galicia (ou Galiza, como denominam alguns), noroeste da Espanha.

Menciono minha localização porque muitas das coisas que ocorrem nesta região podem não ocorrer em outras regiões espanholas.

Claro que tudo o que vou expor é totalmente parcial e pessoal e cada um poderá tirar suas próprias conclusões.

OBS: Este blog começa com este post. No entanto, estarei incluindo postagens com datas anteriores recolhidos dos meus outros blogs perdidos pela internet.

Saludos!
Fonte : http://maisespanha.blogspot.com